Seguidores

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Amor ou Paixão?



Paixão
Enlouquecida, desvairada, alucinante,
Devassa, insana, extravagante,
Provocante, exagerada, cheia de rompantes,
Furacões, fúria de emoções, raios e trovões
Desassossego, destempero, arrebenta o coração...

Amor
Tranquilo, sereno, confiante,
Paciente, aconchegante, envolvente,
Enternecido, romântico, suave,
Chuva fina, brisa calma, pôr do sol,
Encaixe perfeito, calor no peito, acalma o coração.

Amor ou Paixão?
Eu quero os dois,
Paixão antes, amor depois

Rita Encinas

Como Você Quiser



Posso ser como você quiser
Dependendo do momento em que me vê
Posso ser a surpresa que você precisa
Para começar o dia com alegria
Acreditando até em magia,
Posso ser o espanto que te causa encanto
Por chegar quando você não espera
Te revirando no avesso,
Posso te causar ira e deixar sua voz rouca
Quando fico louca e rasgo-me em poesia
Porque sei que te alcanço
Por saber onde fica seu começo
E que seus limites não tem fim
E você, como sempre olha pra mim
Um dia posso ser o alvo do seu desejo
E no outro você, do meu do beijo
Não importando a forma que eu arremesse,
Você sempre o aceita
E devolve-me em versos

Rita Encinas

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Minha Paixão


A poesia é minha paixão...
Quando não estou apaixonada,
Sinto saudades de mim!


Rita Encinas

terça-feira, 28 de julho de 2009

Fada ou Fera



Não importa o caminho
Seja ele de espinhos

Desgarrados da rosa

Ou dos lençóis de seda e linho,

Sempre me encontras

Com teu persistente carinho!

Ah, e como deliras
Em ver-me sempre à tua espera...

Estás sempre curioso em descobrir

Qual será a próxima quimera.

O que pode se esperar
De uma mulher
Que um dia é fada

O outro é fera?

Ah, quem dera

Que no mesmo sonho pudéssemos

Ouvir um "blues" de estrelas

E dançar um "rock" de trovões

Lábios de fogo e olhos de mel...

Sacar um "free" ou um "camel"?

Tanto faz... depois dessa viagem

As nuvens de fumaça

Se misturam às cortinas de um céu
Onde só flutuam estrelas

Rita Encinas

Devaneios



Por te querer por perto
Te rapto com meus olhos imantados

Minha boca te chama como

Areia movediça
Que te puxa para dentro

De meus sonhos carentes

Onde tudo é permitido

Paixão incandescente
Mãos insanas e atrevidas
Densenroscam fios de cabelos

Que formam tramas em meu rosto

Descortinam meus anseios

Destravam os freios

Preenchem entrelinhas

De sua pele na minha

Moldam esculturas

Obras de arte nuas
Exposta às claras

Que apenas nós dois

Conseguimos apreciar


Rita Encinas

Marés de Pensamentos



Um punhado de estrelas
Que fogem do céu da boca
Juntam-se a lua de cristal

Formando um pisca pisca

De olhos perdidos

Surpresos, atrevidos

Caídos na renda negra

Com fios prateados

Semelhantes a delicadas

Nuvens de fumaça
Pingos na vdraça

Guardanapo de papel

Que guarda segredos
Torna-se companheiro

De marés de pensamentos

Que sopram ao relento

Que tiram o sono

Que busca o sonho

De voltar no tempo


Rita Encinas

Temporais



Fúria dos ventos
Verbos que discordam
Tormentas que se entendem
Nem toda a lágrima tem um porquê
Vulcões adormecidos, contidos
Palavras que gritam em silêncio
Tempestades permitidas
Somente em pensamento
Encantamento em maré alta
Relâmpagos de insônia
Clarões acordam pesadelos
Trovões ensurdecem desejos
Em ruas alagadas pela chuva
Que não cessa, inundando
A alma, que nem sempre calma
Almeja por dias claros
Raros, distantes...
Furacões não conseguem levar
A revolta de uma paixão,
Proibida pela inconstância dos ventos

Rita Encinas

Ler em Braille



Quisera eu ler em braille,
E com um simples toque
Poder decifrar cada enigma,

Cada letra, cada verbo

Que transpira em teu rosto
Sentir cada arrepio

Cada tremor, o suor

Que teu corpo expressa

O motivo da pressa

Que teus sentidos arremessa
Perceber teu êxtase

Ao sentir meu calor

O sabor de meus lábios

Que roubam os versos teus

E que se dispersam

Misturando-se aos meus...

Quisera eu ler em braille

Meus toques são mais suaves
Que os olhos meus!


Rita Encinas

História sem Fim



Por ele, o qual ela há muito não via
Já não sentia mais saudades
Seu peito, já não mais doia
Nele brotava apenas alegria.
Dele agora ela só queria
As mais doces lembranças
Vividas por ambos um dia
Calores que tranformaram noites frias
Em cálidas e ternas rimas
Sonhos de amor em poesia.
Ele estará sempre em sua memória
Por fazer parte de sua história
E sente-se feliz assim,
Pois ela sabe que essa
É a única maneira
Dessa história não ter fim!

Rita Encinas

Quero teu Silêncio



Quero entrar em teu silêncio
Misturar-me em teus pensamentos
Fazer parte de tua história
Traçar cada linha de teu rosto

Desalinhar tua memória
Fazer-te esquecer o caminho
Sair dos trilhos, cair do ninho
Desafiar o destino, ser tua sina
A roupa que combine

Com teu estado de espírito

Vestir-te de alegria em dias de chuva

Secar teu pranto de todo desencanto

Colorir tuas noites à luz de velas

Ser a bebida que te embriaga
Te fazer dançar ao som de minha melodia

Ser o teu riso, que eu tanto preciso

Quando dizes que me ama

Rita Encinas

Sonhos Roubados



Um simples descuido,
Um tropeço em seus sentimentos
Foi o suficiente

Para deixá-la sem saída.
Fora surpreendida
Por um colecionador de sonhos,

Que há muito andava à espreita

Esperando o exato momento

De seu ataque fatal...

Como sempre, acertou em cheio

Alcançou o mais íntimo

De seus segredos
Aqueles, que ela escondera

Até de si própria

Por medo de cair em tentação.

Não demorou muito,

Seu olhar a sugou

Para dentro de si.

Agora ele tem certeza

Que ela o pertence

Com todos seus sonhos
Que infinitamente

Também seráo seus


Rita Encinas

Desencontros



Frases de efeito
Com defeito

Disformes

Distorcidas pelo momento

De fúria
Decepção, lamentos
Desencontros

Provocados

Pela mudanças dos ventos

Relâmpagos de ira

Delírios

Trovejar de palavras

Sem nexo

Complexos

Água da chuva

Escoa pelas ruas

Encontrando lágrimas

Contidas, difusas

Pés descalços

Mãos febris

Acariciando um retrato

Matriz

Os olhos claros
Escurecem derrepente

E recomeça

O temporal de dúvidas...


Rita Encinas

Voo Solitário



Desejo partir em um voo solitário
Deixando livrar-me até de mim

Despindo-me de todos os pensamentos enfim

Tentando encontrar-me em um futuro distante

Onde eu pudesse começar do nada um jardim.

Começaria semeando vários tipos de flores

E cada qual teria uma missão a cumprir
Ao exalar seus perfumes,
Uma emoção diferente.
Ao passar por esse jardim,

Poderia-se escolher e reverter

Todos os sentimentos ruins

Não restando sequer

Um vestígio de dor

E cada coração
Pulsaria só de amor!

Rita Encinas

Qualquer Dia



Um dia perco a cabeça
Entro em tua vida

Mesmo que você não mereça

Reviro todo seu armário

Esvazio todas suas gavetas

Deixo marcas de meu batom
Em sua barba mal feita

Impregno com meu perfume

Todos seus espaços

Quero que você enlouqueça

E que também perca a cabeça…

Depoís disso…deixo você ir
Mas não deixo que me esqueça

Rita Encinas

Sol...



A estrela que ilumina o dia...Sol
A luz que faz a Lua brilhar...Sol

Calor que bronzeia peles carentes...Sol

Raios de luz que atravessam a janela...Sol

Estrela, Lua, calor, raios de luz...Sol

É a vida que nos surprende dia a dia

Abrindo uma a uma das portas

Que um dia nos foram fechadas!


Rita Encinas

O Espelho



Ao olhar-se em um espelho
Ele vê o contrário de si.

Por um momento sente-se feliz,

Era tudo o que ele queria ser.

Só o espelho o compreende

E reflete-lhe todos seus desejos.

Com ele, passa horas a conversar

Confessando-lhe todos seus segredos.

Um dia, a imagem tornou-se turva

E, ele frente a frente com sua essência

Tomado pela indignação frustante

De deparar-se com seu próprio “eu”

Estilhaça seu único confidente!


Rita Encinas

Sem Esperar



Correr para abraçar
Sem esperar por um abraço

Querer muito um beijo

Ser surprendida por vários
Estender as mãos para tocar
Ser tocada por um olhar…

O amor sempre chega

Sem avisos, sem recados

E, sem que se perceba

Já tomou conta

De todos os espaços

Já transformou em laços

Todos os nós desatados

E os encontros desmarcados

Rita Encinas

Sonhei...



Sonhei...
Que um dia você chegaria,

Sabia que podia demorar

Nem sempre o caminho é curto

Muitas tempestades

Você teria que enfrentar

Mas mesmo assim sonhei


Sonhei…
Que um dia você chegaria
E que meu coração
Voltaria a cantar

Livre da dor perdoada
De águas passadas

Uma nova vida começar…


Sonhei…
Que um dia você chegaria
Amor antigo, há muito reprimido

Por desconhecer o caminho

Que o faria chegar até mim

Inteiro, perfeito, encantado.


Sonhei…sonhei…sonhei…

E acordei, com você ao meu lado!

Rita Encinas

O sonho de um Poeta



Ele a via como se fosse
A mais perfeita de todas,

A mulher com quem sempre

Sonhou em dividir seu leito.

Seus sentidos estavam
Muito mais apurados

O que mais queria, era realizar

Todos os desejos

Da tão esperada amante.
Só de pensá-la
Já imaginava seu gosto

Sentia o perfume de seu corpo,

Repouso de toda sua urgência.

De sua boca brotava-lhe

Os mais belos versos

Ora de amor, ora de loucura…
Em certo momento, agarrou-se
Ao seu fiel travesseiro

E continuou a sonhar

Com o momento que seria

O mais completo de sua vida!

Rita Encinas

Casos



Não, não somos um casal,
Somos vários casos
Caso de vida, caso de amor
Somos amantes,
caso sem fim
Não sabemos onde um começa

E o outro termina...
termina?
Você é a sílaba
que falta em minha rima
Eu sou o verso
que completa seu poema
Você é o tom que afina minha melodia
Eu sou a partitura
que compõe sua sinfonia
Meu passado mistura-se ao seu presente

Que embalados com fitas coloridas

É o nosso melhor presente
Laços, pela vida ternamente atados

Desatados apenas em nossos casos.


Rita Encinas

Não Acordes, Meu sonho



Sonhos me sustentam
Durmo com eles
Acordo nos teus
Neles sempre vejo
Tua aura limpa e clara
Tua essência, pura fragrância
Que meus sentidos aquecem
Quero-te assim, fora de si
Envolto em fantasias sem fim
Com toda tua insanidade
Despertando flores em mim
Tua lucidez incomoda, acorda-me
De um sono profundo
Onde levito por entre nuvens,
Almofadas macias de seda
Tapete árabe de algodão
Fios egípcios tecem minha veste
Que possui todas as cores do íris
E os doces versos que declamas
Que quando ouço, suspiro!
Não quero que acordes jamais...
Amo viver em teus sonhos!

Rita Encinas

Tempos



Encontros com horas desmarcadas
Pela impaciência da espera

Tempo viajando no tempo

Paixão confunde-se com carência,

Com urgência, com desejos reprimidos
Sentimentos que surpreendem

Corações no tempo esquecido
Canções que despertam e alegram

Momentos felizes em um tempo vivido
Tempo passado mistura-se ao presente

Como a água e o sal…lágrimas…

Emoções traçam planos delirantes
Para um futuro fora de alcance

Porque os tempos são diferentes


Rita Encinas

Elementos



Naquele momento
A água do mar estava morna

Pois o fogo de uma paixão
Tentava apagar.

Ouvia-se ecos de sinos,

Seus metais a entoar

Uma canção semelhante

Ao canto dos pássaros.

À sombra da árvore
Abraçava-se para acalmar

Rolava-se na terra úmida
Para tentar relaxar

Precisava de um tempo
Para se renovar.

Logo veio um vendaval

O fogo começou a soprar
A árvore começou a incendiar

Fizeram do sino, uma serra

E a bela paineira beijando a terra

Encontrou-se com a água do mar...

Suas lágrimas eram iguais


Rita Encinas

Uma Rosa, Um Presente



Uma mulher que há muito
Estava escondida, despercebida
Talvéz por medo da vida
Encontrou o amante perfeito
O único que seria capaz,
Por possuir tanta delicadeza,
De preencher todos seus espaços
Desatar todos seus embaraços
Revelar toda sua beleza
Fazer de seu jardím um presente
Semeando uma divina semente
Que tornou-se a mais bela Rosa
E, entrelaçados pétala por pétala
Tornaram-se "um" somente!

Rita Encinas

A Viagem



Nada é óbvio
Toda lógica é imprópria
Na sombra de dúvidas
Ficam esperanças perdidas
À espera do momento certo
Para decifrar-se um enigma
Palavras de amor não dizem nada
Perto de tanto sentimento
Distâncias tornam a imaginação fértil
Tudo pode ser, o que se leva a crer
Toda fantasia vira poesia
Todo poema encontra sua rima
Todo mistério deixa de existir
Eclipses acontecem todos os dias
A palavra cala, só a mente suspira
...E a viagem recomeça:
O que ele está pensando
Nesse exato momento?
Alegro-me em acreditar
Que é em nosso último sonho!

Rita Encinas

Amores



Em ti estão todos meus amores,
Amor pela vida à cada alvorada
Trazendo para mim as mais belas flores

Sentindo seu perfume, sou acariciada


Amor pelos versos em que me inspiras

Quando a noite chega enluarada

Trazendo desejos em que deliras

Ao encontrar-me ensolarada


Amor pela inocência da criança

Em que minha imagem de outrora

Se mistura a tua, em um ser de luz

Uma iluminada e perfeita rosa


Amor pelas melodias que necessito

Trazendo-me paz de espírito

Quando em teu colo repouso

Tendo em mim todos meus amores


Rita Encinas

Pintando uma Tela



Com um pincel em punho
E muitas tintas ao meu dispor
Tem uma que mais me encanta
O vermelho, que é a minha cor
Com ele deslizo sobre a tela
Fazendo um esboço fascinante
Traço cortinas e velas
E com um toque de amarelo
Laranja, acendo suas chamas…
Em um cenário aconchegante
Misturo um pouco de branco
Tornando rosa os lençois
E a maciez da seda que
Envolve as almohadas
Enfeitando o ninho…
E pela janela adentra
Um tom violeta, quase lilás
Misturando-se ao azul do céu…
A aura de um anjo contempla
Um amor que, lentamente te faz!

Rita Encinas

Olhar Perdido



Um olhar nunca está perdido,
Pode estar disperso à levitar
Esperando o momento certo
De lançá-lo de uma maneira clara
No fruto de seu pensamento
E fazer com que ele compreenda
Desde o primeiro instante
A grandeza de seus sentimentos

Rita Encinas

Cores e Amores



A vida é uma grande aquarela
Cheinha de lindas cores
Cada uma com sua história
Representando todos os amores
A mais bela, talvez seja a amarela
Como o Sol iluminando o dia
É o amor trazendo alegria
Mas tem o azul...com suas tonalidades
Falam do amor e suas vaidades
O vermelho...ah o vermelho
a paixão que transborda
E saí do coração, voa sozinha
Sem medo de não ter companhia
Tem vezes que...junta-se ao amarelo, laranja
Cores que iluminam e dançam
Fazem corar até os distraídos
Trazem a alegria do amor perfeito
E chegam meio que sem jeito
Tomando conta do lugar
Com o lilás indo-se ao longe
Ah! esse então...é a cor da transformação
Bagunça, troca tudo de lugar
Mas deixa sempre no ar
Um futuro resplandescente
Que vai chegar...finalmente
Na paz do azul para sonhar...
Mas quando mergulha no verde do teu olhar
Perde o rumo e não sabe voltar...
Precisa de um abraço roxo de saudades
Daqueles que ficaram pelo caminho
Que não sabem o que perderam
E nem vão saber um dia...
Que pena, e nessa aquarela me deixo levitar
Ora sou azul...ora vermelha
Passeio pelo amarelo
E sempre termino no lilás
Sou uma pintura em paisagens serenas
Porque quero tudo transformar...
Me vestir de azul pra encantar as flores
E vermelho pra esperar por novos amores
Voar como beija flores
Experimentar todos os sabores
Que deixei de provar
Por fim me visto de verde para perder-te
Mas que perder-te me faça encontrar
A paz que só o branco pode dar
Que é a mistura de todas as cores
Para poder recomeçar!

Dina Isserlin
&
Rita Encinas

Expectativas



Expectativa
De reencontro
De desencontro
De enlace
De enrosco
Tudo muito difuso
Confuso, inconcluso
Desalinho perfeito
Desespero, tempero
Lágrimas e beijos
Pimenta e hortelã
Flores e espinhos
Doces lembranças
De um rascunho
Feito a mão livre
Punhal em punho
Risca o caminho
Oblíquo e tortuoso
Nuances sinuosas
De corpos mudos
Que se encontram
Em um breu confuso
Mal entendido
Melhor teria sido
Ficar recluso
E não ter conhecido
O sublime sabor da vida

Rita Encinas

Previsões para o dia de Sempre



Os raios de Sol vão te iluminar
A qualquer hora do dia
A Lua cheia vai te encantar
A cada momento da noite
O brilho das estrelas vai te inspirar
Mesmo em sua tarde nublada
Do cavalo branco vais apear
E seguir caminhando até um lago
Onde um lindo sapo irás encontrar
Mas, não se preocupe…
Ele, não precisarás beijar
Pois seu príncipe, pode não ser encantado
Mas o homem por ti esperado
Por qual passaste a vida inteira a procurar
Surgirás dentre um mar de tormentas
E, seguindo teu olhar, virá te encontrar!

Rita Encinas

em Três Palavras



Nem podia imaginar
Que pudesse existir
Em algum lugar
Um “alguém” especial
Que pudesse realmente
Me fazer despertar
Para uma vida
Em que nunca
Ousei a sonhar.
De tanto encantamento,
Não conseguia alcançar.
O melhor momento
Eu saberei esperar…
Apenas um abraço,
Somente um olhar
Será o suficiente
Para poder expressar
Todo o sentimento
Que em mim,
Uma vida inteira
Insisti em guardar
Como um tesouro…
E, para ti,
Somente para ti
Eu quero dar!

Rita Encinas

Por Quê se Preocupar?



Por quê se preocupar?
Não tenha pressa…
Sempre haverá tempo
De chegar, mesmo que cansado
Para dar aquele tão esperado abraço.
Pois sempre haverá saudade para matar
Muitas histórias terás para contar
Tantos segredos para revelar
Ah…quantos sonhos à realizar!
Mas não se preocupe, porque eu sei…
Que todas as vezes que tiveres que partir
Meus braços ficarão vazios
E a saudade voltará a brotar.
Mas a certeza que irás voltar
Será tão forte como o brilho do teu olhar
Que pulsará aquí dentro…e fecharei meus olhos,
Para guardá-lo e poder esperar…
O abraço que me darás quando voltar!

Rita Encinas

Ahhh, Paixão!



Paixão…ah, que loucura!
Tremenda fissura
De querer ter quem é difícil
Aquele, de um tal retrato
Que quanto mais abstrato
Mais fascina e aluscina
Aquele, que não dizendo nada
Te devora com olhares felinos
Tira-te a roupa em delírios
Que só você imagina
Aquele que com calor das palavras
Faz arder teu corpo em chamas
E quando você o chama e diz:
Eu te quero! Ele finge não escutar…

Rita Encinas

Teu Poema


Para ser teu poema
Visto-me com
Minha melhor poesia
Enfeito meus cabelos
Com pétalas em verso
Mergulho em um mar de trovas
À procura da mais perfeita rima
Para encaixar nas entrelinhas
De tua mais linda prosa.


Rita Encinas



segunda-feira, 27 de julho de 2009

Sons de Mar



Amo sons de mar
Por toda a paz que traz
Posso sonhar diante dele,
Mergulhar em espaços desconhecidos...
Mas o som mais sublime
É quando ondas acariciando as rochas
Sussurram em meus ouvidos:
"Ele está chegando!"

Rita Encinas

Ao Dançar Contigo



Meus lábios dizem:
Não, eu não te amo
Você não significa nada para mim
Teu toque? Nada sinto
Teu olhar não me encanta
Tuas palavras, não me emocionam
Teus versos não me tocam
Não me causam nenhuma emoção
Ao dançar contigo esse bolero
Gostaria por um momento
Que meu coração
Ficasse em descompasso
Junto ao teu, ah…
Mas nada aconteceu…
Por isso te peço meu amor
Só acredite nos olhos meus!

Rita Encinas

Amor em Versos



Só sei falar de amor em versos
E quando ouço os versos teus
Um profundo silêncio é certo...
Teus sonhos, tão meus
Meus segredos perdidos nos teus
Pensamentos brincam
Como sorriso de criança
Puro, ingênuo, sublime,
Mais verdadeiro que isso,
Só o “amor” que não me canso
De transformar em versos

Rita Encinas

Mulher em Essência



Pensando em você eu acordo,
Imaginando você, te vejo
Um doce beijo que me acorda
Numa linda canção te encontro
Sinto você e perco as palavras
Porque não há nada que te defina
Tudo em você me ilumina
Volto a ser menina
E torno-me mulher, na essência!

Rita Encinas

Guarde com Carinho



Meu amor é teu
Cuide dele com carinho
Guarde-o apenas em teu coração
Não tente prendê-lo pela razão
Ele é como um passarinho
Ao mesmo tempo que adora o ninho
Encanta a todos com a beleza
De voar e poder voltar
Pois ele sabe muito bem o caminho

Rita Encinas

Eu e Você



Eu e você
Luz do Sol, brilho da Lua
Sonho, emoção
Riso e lágrima
Letra, canção
Fogo e água
Tom e cor
Sublime sabor
Num. Jardim, uma flor
O pássaro e o ninho
Uma ponte, um caminho
Pés descalços, terra fresca
Mãos dadas, olhos perdidos
Brisa leve, cabelos ao vento
Sono tranquilo, um alento
Despertar contente
Um café bem forte e quente
Começar denovo
Sem pressa de acabar
Eu e você…
Uma linda canção de amor!

Rita Encinas

A Rosa



Houve um tempo
Em que uma Rosa caia
Sentia-se muito fria
Trazia consigo a certeza
Que amar, não mais poderia.
Um dia despertou
Com um de seus espinhos
Que estava bem escondido
E suspirou enternecida
Ao sentir novamente
O seu inebriante perfume!

Rita Encinas

Um Jardim, uma Flor



Permita-me que
Eu seja tua Rosa
Pétala por pétala desfolho-me
Exalando o teu perfume
Que está em mim
Sinta minhas folhas
Acariando teu corpo
Meus espinhos
Roçando teu rosto
Rega-me com teu suor
Deixe-me sentir teu sabor
Neste jardím de delírios
Que é você, meu amor!

Rita Encinas

O que Fazer?



O que fazer quando…
Tudo escurece
Nada amanhece
Não enxergamos uma saída
Tudo parece perdido
Luz no final do túnel?
Há muito se apagou…
Tudo parece inerte
Onde está o movimento da vida?
Há muito se imobilizou…
Nada mais tem graça,
Cor ou sabor, tudo acabou…
De cara lavada, desanimada
Sem coragem para enfrentar
Um dragão, verdadero vilão
Que insiste em amedrontar…
O que fazer, o que fazer?
- Gritar, colocar para fora
A fera que ninguém vê
Porque está dentro de você
Brigar com a vida
Dizer não para a morte
Encarar o dragão de frente
Não tentar fugir, escapar…
Porque ele aparecerá em outro lugar!
Quando você conseguir tal proeza,
Verá com toda a certeza,
Que sempre vale a pena viver
Pois o “amor” sempre prevalece!

Rita Encinas

Quando me Chamas



Ouço tua voz de longe
Porque reclamas
Por querer-me de fato

Em uma realidade extinta

Que insiste em permanecer


Por quê não tenta
Ao menos por um instante

Em ver-me assim...

Tão presente e tão carente

De um abraço teu?


Eu conheço teu abraço

Teu beijo e teu descaso

E por tanto querer-te presente

Fazes de ausente, indiferente


Mas alcanço-te com meu olhar
E sabes que ele te pertence

Porque está dentro de ti

Pois não há melhor lugar


Rita Encinas

Momentos... Presentes



Tente me encontrar
Por entre as estrelas,
Nas curvas do vento
Numa refrescante noite de chuva
Em uma canção de amor...

Ou mesmo até
Na presente lembrança
Do perfume de meus cabelos
Acariciando teu rosto
Perplexo de dúvidas...

Lembranças são presentes
Embalados com as mais
Belas fitas coloridas,
Presentes no embalo
De corações disparados...

Troca de olhares, sua roupa em mim
Meus braços te vestindo
Perfumes misturados
Sentir o gosto da minha boca na tua
Tudo está presente em mim...

Rita Encinas

domingo, 26 de julho de 2009

Quero Ser



Quero ser tua criança
Que ao brincar contigo
Te Abre um sorriso
E te deixa feliz

Quero ser tua pequena
Ir contigo ao cinema
Te roubar alguns beijinhos
E te fazer sorrir

Quero ser tua mulher
A outra metade te preencher
Quero ser de dia amante
E de noite em teus braços me perder

Rita Encinas

Teu Abraço, Tão Meu



Uma dor imensa
Causa um breve momento
De ausência, distância
Uma falta, uma carência
Tamanha é a ansiedade
De rever-te, meu presente
Porque do futuro nada sei
E reverter essa impaciência
Em sua doce presença
Que me acalma
Faz bem para minha alma…
Só de ouvir tua voz
Já me sinto feliz
E teu abraço
Se faz meu!

Rita Encinas

Namorando



Enquanto teus olhos
Me cobrem de beijos
Minha boca cede,

Enquanto teu coração

Salta peito afora

O meu acompanha o teu

Em um só compasso

Teus pés conhecem bem o caminho

De um belo jardim
E minhas mãos colhem

As mais belas flores

Pra enfeitar meus cabelos

Que quando sentes o perfume

Sussurras em meus ouvidos

As mais lindas palavras

Que se transformam em poesia
Que dispensam rimas


Rita Encinas

A Menina



imagem de Claudia Regina

Com o encanto das flores
Que seus cabelos enfeita
A menina exala
O sublime perfume
De uma vida que inicia
Bela, pura e ingênua
Como o colorido
Das asas da borboleta.
Suspira sonhos com ternura
De uma realidade
Nunca antes vivida
Por ter em seu coração
Apenas sentimentos
De luz, que se faz clarão
Com sua alma limpa e clara…
É nesse momento
Que ela sente-se plena
Para receber um amor
Puro, que guardará
Para uma vida inteira!

Rita Encinas