Seguidores

sábado, 28 de agosto de 2010

Ah, quem dera



A noite se faz alta
e a brisa quente e seca de outono
ainda consegue trazer consigo
o perfume aconchegante
das flores na varanda.
Ah, quem dera pudesse estar contigo
e te dar toda a paz dos lírios...
A tempestade passou,
mas restou relâmpagos de dor,
tal como o mar revolto
a chocar-se com a pedras.
No verde de meus olhos
cabem toda a esperança
de apagar o gris de tuas lembranças
e por instantes, voltarmos a ser crianças
e saborearmos lentamente
o doce sabor de teus olhos, amêndoas,
misturando-se às cerejas de meus lábios.

Rita Encinas